Política

Até quando o MP vai permitir que um professor universitário abandone a sala de aula para passar o dia defendendo uma ORCRIM e atacando o judiciário?

Imoralidade é pouco para definir a atuação do professor universitário Flávio Lúcio em seu blog. Ele deveria dar aulas na UFPB, mas está ‘à disposição’ do gabinete do deputado federal Gervásio Maia apenas para defender a ORCRIM Girassol em seu blog e passar o dia criticando o Ministério Público, o judiciário e a Operação Calvário como um todo.

Flávio Lúcio é subordinado a Coriolano Coutinho, chefe de gabinete do deputado Federal Gervásio Maia e um dos presos na sétima fase da Operação Calvário.

Seu blog nasceu com um só objetivo; criticar a Operação Calvário e defender membros da ORCRIM Girassol, como Estela Bezerra, Ricardo Coutinho, Livânia Farias e Ivan Burity.

E tudo isso pago com o dinheiro do contribuinte, pois o mala não abandonou seu salário da UFPB, muito pelo contrário, ganhou uma gratificação para não fazer nada, pois ele não dá expediente na Câmara Federal.

Mesmo diante de ‘batons na cueca’, como a degravação do grampo envolvendo Ricardo Coutinho e Daniel Gomes, o cidadão ainda tem a cara de pau de defender um corrupto e atacar gente séria como o desembargador Ricardo Vital. É a total inversão de valores. E repito, tudo pago com o nosso dinheiro.

A cara de pau é tão impressionante que Flávio Lúcio utiliza a palavra da moda, o ‘fascismo’ para criminalizar o judiciário e inocentar corruptos que desviaram milhões da saúde pública. Tudo porque ele acha que se é contra a esquerda, faz parte de um golpe da direita.

Eu já não sei se é só safadeza ou loucura, mas já está na hora do Ministério Público botar esse malandro para trabalhar.

Um conselho, professor, prego que se destaca leva martelada na cabeça. Veja o exemplo do advogado Francisco Ferreira…

Fabio Kamoto

Especialista em Marketing Político e Digital, Publicitário, Radialista, atua desde 2006 no jornalismo político. Passou pelas pelas Rádios Progresso e Jornal AM, Sousense FM, Líder FM e Mais FM.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo