DestaquesPolítica

NA MEMÓRIA DE SOUSA : Hoje completa 10 anos da morte do ex-prefeito Salomão Gadelha; Confira um pouco de sua história

No dia 03 de novembro de 2009, já fora do cargo e um ano antes de seu falecimento, ele prestou ao programa do radialista Levi Dantas da Rádio Líder FM 97.1

No dia 25 de novembro de cada ano é comemorado o dia do doador de sangue em todo Brasil, mas para Sousa, município do Alto Sertão da Paraíba, há um ponto de saudade nesta data. É que em 25 de novembro de 2010, faleceu Salomão Benevides Gadelha, ex-prefeito e ex-candidato a deputado estadual. O motivo todos já sabem: acidente automobilístico na BR 230 entre São Bentinho e Pombal, quando se deslocava à Sousa para participar de uma palestra sobre petróleo.

Como homem público, Salomão se doou à Sousa e deixou o seu legado. Postos de Saúde, Policlínica, SAMU, DAESA, Otoclínica, CAPS, Residências Terapêuticas, enfim, obras físicas. Entretanto, Gadelha foi além disso, pois trouxe melhorias salariais a várias categorias em seus dois mandatos e proporcionou a elevação da autoestima do sousense.

No dia 03 de novembro de 2009, já fora do cargo e um ano antes de seu falecimento, ele prestou ao programa do radialista Levi Dantas da Rádio Líder FM 97.1 as seguintes declarações: Ouça Abaixo!

Z - NA MEMÓRIA DE SOUSA : Hoje completa 10 anos da morte do ex-prefeito Salomão Gadelha; Confira um pouco de sua história

Z - NA MEMÓRIA DE SOUSA : Hoje completa 10 anos da morte do ex-prefeito Salomão Gadelha; Confira um pouco de sua história

Z - NA MEMÓRIA DE SOUSA : Hoje completa 10 anos da morte do ex-prefeito Salomão Gadelha; Confira um pouco de sua história

 

CONHEÇA A VIDA E A TRAJETÓRIA DO POLÍTICO:

1957 – Salomão Gadelha nasce em Sousa, em 29 de agosto. Filho de José de Paiva Gadelha e Miriam Benevides Gadelha, é o caçula de sete irmãos e uma irmã.

1960 – Brasília é inaugurada. Jânio Quadros é eleito Presidente da República. Jango é seu vice. Na Paraíba, Pedro Gondim se elege governador com ampla maioria. Zabilo Gadelha, tio de Salomão, é o vice.

1962 – O Brasil é bicampeão do mundo.

1963 – Faz seu primeiro discurso aos seis anos de idade, em prol da candidatura de Felinto da Costa Gadelha, primo legítimo de seu pai e avô de sua esposa Aline. Feliz ironia em diversos sentidos, visto que Felinto, ou como era mais conhecido, Tozinho, foi o prefeito que levou água encanada à cidade de Sousa. Anos mais tarde, Salomão seria o prefeito a levar água de graça para a população carente da Cidade Sorriso, através da criação do DAESA – Departamento de Águas e Esgotos de Sousa.

1966 – Seu pai, José de Paiva Gadelha é eleito deputado federal pelo recém fundado Movimento Democrático Brasileiro – MDB. Também foram eleitos, no mesmo ano, o senador Ruy Carneiro e os sousenses Antonio de Paiva Gadelha, seu tio, e Laércio Pires de Sousa, todos pelo MDB.

1968 – Salomão Gadelha é aprovado no concurso de admissão ao ginásio e ingressa na primeira série ginasial do Colégio Comercial Cônego José Viana.

1970 – São eleitos deputados federais por Sousa Marcondes Gadelha (MDB), seu irmão, e Antonio Mariz (ARENA). Também eleitos por Sousa os deputados estaduais Ananias Gadelha, tio de sua esposa, Aline, Laércio Pires (MDB) e Eilzo Nogueira Matos (ARENA).

1970 – O Brasil é tricampeão do mundo. Salomão assiste a final da copa do mundo ao lado dos irmãos Paulo, Marcondes e Dalton Gadelha, na cidade de Sousa.

1971 – Salomão é eleito presidente do grêmio secundarista de Sousa e, juntamente com Lucio Mattos, Ricardo Gadelha e Lauremília Lucena, realizam a I Semana Secundarista de Sousa.

1972 – Transfere-se para Recife e inicia o curso científico no Colégio Torres, pertencente ao famoso gramático Manoel Torres, paraibano de Catolé do Rocha.

1973 – Salomão Gadelha conhece pessoalmente o grande escritor Ariano Suassuna, que proferiu palestra em sua sala de aula, no Colégio Torres.

1974 – Dos 22 estados brasileiros, o MDB vence as eleições para o Senado em 16 deles. Salomão, em Pernambuco, engaja-se na campanha de Marcos Freire para o Senado, e também participa da campanha de senador de Ruy Carneiro, na Paraíba, bem como da dos irmãos Paulo e Marcondes, respectivamente candidatos a deputado estadual e federal, ambos saindo vitoriosos do pleito.

1975 – Aprovado em primeiro lugar para o curso de Direito na Universidade Católica de Pernambuco e em sétimo lugar no vestibular unificado de Pernambuco. Eleito representante de turma.

1976 – Eleito presidente de classe mais uma vez. Inicia a luta pela reabertura dos Diretórios Acadêmicos da Universidade Católica de Pernambuco.

1977 – Após dez anos de fechamento, os DAs são reabertos. Eleições convocadas. Salomão é eleito presidente do Diretório Acadêmico do Centro de Ciências Sociais da UNICAP, com 82% dos votos, envolvendo dezoitos cursos, nos quais estavam inseridos quatro mil alunos. Encampa, ao lado de Raul Jungman e Paulo Resende, a luta pela libertação do preso político Cajá. Lidera diversas manifestações pela revogação do AI-5 e do Decreto Lei 477, que proibia debates políticos nos colégios e universidades e permitia a cassação de direitos estudantis.

1978 – Nasce sua primeira filha, Mirella, em Recife, fruto do seu primeiro casamento com a escritora Marília Arnaud. Integrou a coordenação geral das campanhas de Jarbas Vasconcelos (MDB) ao Senado, Roberto Freire à Câmara Federal e Mano Teodósio à Assembleia Legislativa de Pernambuco. Também participou ativamente nas campanhas de Humberto Lucena, ao Senado, Marcondes Gadelha, para deputado federal e Paulo Gadelha para deputado estadual, na Paraíba.

1979 – Conclui o curso de direito, sendo eleito orador de turma.

1979 – Pronuncia discurso no Teatro de Parque.É eleito orador geral de todos os cursos da Universidade Católica de Pernambuco, realizando contundente pronunciamento contra a ditadura militar e denunciando as duras violações aos direitos humanos promovidas durante o regime, na presença do general comandante do Quarto Exército, que integrava a mesa.

1979 – Foi membro da comissão organizadora do comício de recepção ao ex-governador Miguel Arraes, que, em razão da Lei de Anistia, retornava ao Brasil de seu longo exílio. Grande comício no Largo de Santo Amaro.

1980 – Retorno à Sousa. Assume a gerência adjunta da Algodoeira André Gadelha Ltda.. Passa a lecionar a disciplina de Direito Penitenciário na Faculdade de Direito de Sousa. Também ensina Direito Usual e Legislação aplicada no curso de técnico em contabilidade do Colégio Comercial Cônego José Viana. O papa João Paulo II visita o Brasil.

1981 – Inaugura a Rádio Jornal de Sousa. Em 14 de novembro, morre o seu pai, José de Paiva Gadelha, vítima de um enfisema pulmonar.

1982 – Eleições gerais no Brasil, exceto para presidente da República. Coordena as campanhas de Marcondes Gadelha ao Senado, Doca Gadelha a deputado estadual, Cozinho Gadelha a prefeito e Tarcísio Burity a deputado federal, todos vitoriosos pelo PDS.

1983 – Eleito presidente do Sindicato das Indústrias de Beneficiamento de Algodão da Paraíba, passando a integrar o Conselho da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba.

1984 – Hospeda em sua residência em Sousa o Ministro Mário Andreaza, pré- candidato à Presidência da República.

1985 – Idealiza e põe em prática o Projeto Juventude, propiciando atividades culturais para os jovens.

1986 – O presidente José Sarney põe em prática o famoso Plano Cruzado.

1987 – Eleito primeiro vice-presidente da AMANE – Associação dos Maquinistas de Algodão do Nordeste, com sede em Fortaleza.

1988 – É promulgada a Constituição Cidadã. Na noite de Natal, noiva com sua futura esposa, Aline Pires Gadelha. Idealiza e inaugura a Rádio Líder FM.

1989 – Assume a função de primeiro Juiz Classista da então Junta de Conciliação e Julgamento de Sousa, representando os empregadores.

1989 – Casa-se com Aline Pires Gadelha.

1989 – Nasce a sua filha Myriam. Depois do imbróglio jurídico Sílvio Santos/ Marcondes Gadelha, Fernando Collor é escolhido o primeiro presidente da república após 29 anos sem eleições diretas.

1990 – Eleito pela terceira vez presidente do Sindicato das Indústrias de Beneficiamento de Algodão da Paraíba.

1991 – Nasce o seu filho José Lafayette.

1994 – O Brasil é tetracampeão do mundo. Salomão assiste a final da copa do mundo com seus filhos e sua mãe, Miriam Gadelha. Antônio Mariz e Marcondes Gadelha fazem as pazes. Sousa unida consegue eleger seu primeiro governador.

1997 – Inicia as obras do Cotton Shopping Center.

1998 – Falece sua mãe Miriam Benevides Gadelha. Marcondes Gadelha volta à Câmara dos Deputados.

1999 – Nasce sua filha Maria Alice.

2000 – Disputa sua primeira eleição para Prefeito de Sousa. Morre seu irmão Doca Gadelha, brilhante deputado, advogado e professor universitário.

2002 – Assume a presidência do Consórcio de Turismo Intermunicipal do Vale dos Dinossauros. Lula é eleito pela primeira vez Presidente da República. A saúde de Sousa é municipalizada graças aos esforços e à visão desbravadora da esposa Aline Gadelha.

2004 – É reeleito Prefeito de Sousa, com confortável maioria.

2005 – Eleito membro do Diretório Estadual do PMDB na Paraíba.

2006 – Foi eleito Presidente da União Nordestina de Prefeitos, no segundo encontro nordestino de prefeitos, na cidade de Natal. Os serviços de água e esgoto de Sousa são municipalizados. É recebido pelo Presidente Luís Inácio Lula da Silva. Coordena, juntamente com sua esposa Aline, as candidaturas de Marcondes e Leonardo Gadelha, ambos são eleitos. Falecimento de sua esposa Aline Gadelha em 7 de dezembro de 2006.

2007 – É inaugurado em Sousa o Centro Cultural Banco do Nordeste, com a presença do então Ministro da Cultura Gilberto Gil. O petróleo da Bacia do Rio do Peixe é licitado. Como Presidente da Unep, realiza terceiro encontro nordestino de prefeitos em Recife. Promove, em João Pessoa, o primeiro Seminário Interdisciplinar de Políticas Públicas para a Geração de Energia Solar.

2008 – Último ano de mandato. Construído o Centro de Tradições Ciganas em parceria com a Eletrobrás. Realiza quarto encontro nordestino de prefeitos em Fortaleza. Promove o segundo Seminário Interdisciplinar de Políticas Públicas para Geração de Energia Solar em Natal. Promove o segundo Seminário Interdisciplinar de Políticas Públicas para Geração de Energia Solar em Brasília.

2009 – Inaugura seu escritório de advocacia em João Pessoa.

2009 – É lançado candidato a deputado estadual na convenção do PMDB em Sousa. É reeleito membro do diretório estadual do PMDB na Paraíba.

2010 –No dia 6 de Fevereiro, nasce sua primeira neta, Marina, filha do médico Gustavo Andrade e de sua filha Mirella Gadelha. Registra sua candidatura a deputado estadual pelo PMDB.

 

Etiquetas

Fabio Kamoto

Especialista em Marketing Político e Digital, Publicitário, Radialista, atua desde 2006 no jornalismo político. Passou pelas pelas Rádios Progresso e Jornal AM, Sousense FM, Líder FM e Mais FM.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar