DestaquesParaíbaPolítica

Zé Célio desiste do PT e Frente Parlamentar ganha reforço para as eleições 2022; VEJA

A Frente de Renovação Parlamentar ainda não tem um partido. Há duas possibilidades em análise e o anúncio da legenda que vai absorver todos os seus integrantes está previsto para janeiro de 2022

A Frente de Renovação Parlamentar ganhou mais um reforço: O médico e ex-vice-prefeito de Sousa, Zé Célio de Figueiredo. Nos bastidores da política sertaneja apontavam o líder político como certa a sua filiação ao PT, mas o médico tomou outro rumo. A adesão foi formalizada no último final de semana. Liderança política conhecida no sertão do Estado, ele junta-se aos demais integrantes do grupo que reúne nomes de todas as regiões do estado em busca de um mandato parlamentar.

A Frente surgiu com o propósito de furar a bolha de um sistema que privilegia quem já tem mandato. A ideia é unir o maior número de candidatos e candidatas com perfil semelhante para aumentar as chances de eleição. Por hora, 37 nomes devem ser lançados, respeitando a regra legal que prevê reserva de gênero de 30%.

A Frente de Renovação Parlamentar ainda não tem um partido. Há duas possibilidades em análise e o anúncio da legenda que vai absorver todos os seus integrantes está previsto para janeiro de 2022. Antes disso, no entanto, o grupo deve crescer: “quatro lideranças novas vão ser anunciadas na próxima semana”, afirmou Aledson Moura, um dos representantes do movimento.

Aumentar o número de candidatos pela Frente é uma estratégia eficaz para encarar as urnas em 2022. Com o fim das coligações partidárias para eleição proporcional, quanto mais nomes em jogo, maiores as chances de sucesso.

Fonte: politicaporelas

Fabio Kamoto

Especialista em Marketing Político e Digital, Publicitário, Radialista, atua desde 2006 no jornalismo político. Passou pelas pelas Rádios Progresso e Jornal AM, Sousense FM, Líder FM e Mais FM.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo