DestaquesExecutivoParaíba

Assistência contínua: Secretaria de Saúde de João Pessoa confirma dois óbitos por H3N2 no município e orienta sobre cuidados

Os casos ocorreram entre 2 e 5 de janeiro deste ano. As vítimas foram duas idosas com idade superior a 80 anos e histórico de comorbidades, que apresentaram os primeiros sintomas entre os dias 28 e 31 de dezembro passado.

A Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa (SMS) confirmou neste sábado (8), dois óbitos por influenza H3N2 na Capital. Os casos ocorreram entre 2 e 5 de janeiro deste ano. As vítimas foram duas idosas com idade superior a 80 anos e histórico de comorbidades, que apresentaram os primeiros sintomas entre os dias 28 e 31 de dezembro passado.

A confirmação do diagnóstico veio após amostras terem sido analisadas pelo Lacen-PB (Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba). Elas também foram testadas para o vírus da Covid-19 e o resultado foi negativo. A SMS também confirmou a transmissão comunitária do vírus H3N2 em João Pessoa, identificado em outros pacientes que apresentaram sintomas leves em unidades sentinelas de saúde.

O poder público e as autoridades sanitárias reiteram a importância das medidas de prevenção que servem tanto para o Covid-19 quanto para o vírus da influenza H3N2, como o uso de máscara, de álcool em gel para sanitização das mãos e distanciamento social.

A Prefeitura de João Pessoa, através da Secretaria de Saúde, garante o diagnóstico da síndrome gripal em 96 Unidades de Saúde da Família (USFs), com atuação de 203 equipes para atender a demanda. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h, com intervalo das 11h ao meio dia para o almoço.

Os sintomas do vírus H3N2 são bem parecidos com os da Covid-19, como febre, dor de garganta, tosse, coriza, indisposição. Por isso, a Secretaria Municipal de Saúde orienta a população a procurar atendimento médico nas USFs, policlínicas, unidades de pronto atendimento e em hospitais para os casos mais graves. Para evitar novos contágios da doença, os médicos recomendam aos pacientes com esses sintomas que fiquem no isolamento por sete dias, além de repouso, boa alimentação, hidratação e uso de medicação prescrita para aliviar as dores e febre.

Fabio Kamoto

Especialista em Marketing Político e Digital, Publicitário, Radialista, atua desde 2006 no jornalismo político. Passou pelas pelas Rádios Progresso e Jornal AM, Sousense FM, Líder FM e Mais FM.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo