Opinião

DESEJO INUSITADO: Mulher da região de Sousa pede que seu velório seja com músicas de Amado Batista com direito a caixão vermelho.

A paraibana Francisca Félix, conhecida carinhosamente por Tica de 38 anos residente na Comunidade do Bonfim, zona rural de Vieirópolis no Alto Sertão da Paraíba tem um desejo inusitado, excêntrico e bizarro. Tica quer seu velório com direito a caixão vermelho, vestes vermelhas, velas vermelhas, rosas vermelhas e ao som da música “Menininha, meu Amor” do cantor e compositor Amado Batista, seu ídolo.

Na Bíblia, a palavra hebraica para vermelho é oudem. É a partir desta palavra hebraica que significa carne que surgiram diversos nomes bíblicos, como Adão, Esaú e Edom. O vermelho é na Bíblia a palavra raiz para humanidade, para o Sangue de Jesus, o amor de Deus, o sangue do cordeiro, expiação e salvação.

Francisca Félix (Tica) é uma pessoa alegre, descontraída, brincalhona, bem-humorada, generosa e de bem com a vida.

Francisca Félix (Tica) quer ser velada ao som de músicas do cantor e compositor Amado Batista seu ídolo. Igualmente a Francisca Félix (Tica) Xuxa Meneghel deseja que seu velório seja ao som de Ilariê e Tindolelê Todo Mundo Tá Feliz.

A história é um pouco parecida com a escrita pelo escritor Jorge Amado é coincidência, mas quem conhece a obra liga a ficção com a realidade, uma vez que a vigília do corpo de Quincas Berro d’Água foi regada a bebidas, até que os amigos dele resolveram levar o corpo para um passeio, passando pelos lugares frequentados por Quincas em vida.

Na cultura mexicana, a morte é vista como uma forma de libertar a vida das vaidades. No país, o Dia de Finados é comemorado com festa, com direito a festivais e fantasias da tradição indígena asteca, costumes que se unem às crenças católicas. Na Rússia, o funeral é uma reunião alegre, com pessoas vestindo roupas coloridas. Na Irlanda, existe o chamado Irish Wake. Os familiares e amigos do falecido se reúnem e compartilham lembranças de quem morreu, com comida, drinks e até música, como se fosse um almoço ou jantar comum.

“ Não quero tristeza. Só alegria no meu velório. Não quero choro, só quero boas lembranças de mim. Acho que funerais deveriam ser animados pelo menos assim que gostaria de ver os convidados para o meu, felizes por terem histórias minhas para dividir. Se a minha família não fizer a minha vontade vai ficar com o meu primo o blogueiro Eliezio Silva a responsabilidade de realizar o meu desejo”, disse Francisca Félix (Tica).

Fabio Kamoto

Especialista em Marketing Político e Digital, Publicitário, Radialista, atua desde 2006 no jornalismo político. Passou pelas pelas Rádios Progresso e Jornal AM, Sousense FM, Líder FM e Mais FM.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar