DestaquesExecutivoParaíba

”É MUÍDO”: Vereador Aldeone Abrantes renuncia relatoria às vésperas da votação das contas de André Gadelha; VEJA VÍDEO.

Em seu discurso, Aldeone Abrantes fez menção ao voto antecipado de alguns vereadores o que descredenciaria o seu parecer:

Na noite desta terça-feira, 23, a sessão da Câmara Municipal de Sousa seria mais uma a se realizar como as outras, ou seja, passaria em brancas nuvens, se não fosse por um detalhe. Desses que abalam quarteirão. O vereador Aldeone Abrantes renunciou a presidência da Comissão de Finanças e Orçamento e assim abdicou-se de constituir o parecer ao Parecer do Tribunal de Contas que rejeita as contas do ex-prefeito André Gadelha. Isso às vésperas da votação das referidas contas no Plenário da Câmara Municipal.

Em seu discurso, Aldeone Abrantes fez menção ao voto antecipado de alguns vereadores o que descredenciaria o seu parecer:

“Estou entregando minha renuncia a presidência e relatoria da Comissão. Não é que vou ser contra ou a favor. Aliás, já li o Parecer do Tribunal de Contas e estou analisando. A questão é que antes de dá meu parecer já tem vereador se posicionando. Então pra que serve meu parecer”.

O vereador afirmou que em nome de suas experiência, dos seus cabelos brancos, não vai admitir que lhe façam de boi de piranha:

“O que é estranho são as oposições antecipadas. Vou fazer parecer para ser desmoralizado. Agora o que eu estou percebendo é que querem me fazer de boi de piranha. Chega pra mim diz uma coisa, por traz diz outra. Bote outro pra fazer o parecer eu não faço mais não. Só não quero ser usado”.

Aldeone Abrantes chegou a narra uma historia quando, segundo ele, André Gadelha, teria patrocinado a tentativa de cassar seu mandato:

“Eu vivi um momento de minha história crucial quando o ex-prefeito André Gadelha patrocinou a cassação do meu mandato de presidente da Casa. Eu ficava sem dormir, viaja pra João Pessoa, pagava advogado e com alguns vereadores indo ao Tribunal de Justiça me denunciar. Se eu não fosse até lá, fazer minha defesa oral, eu teria sido cassado, sem choro e nem vela. Não quero fazer disso uma retaliação, mas é exemplo de como se faz política”.

Ao final de sua oratória, o vereador Aldeone Abrantes disse que não vai condenar ninguém. Quanto ao seu voto, vai seguir suas convicções e que cada vereador  vote de acordo com sua consciência.

E agora?

Segundo o presidente da Câmara Municipal, Radamés Estrela, seguindo o Regimento Interno da Casa ele tem 10 dias a contar da sessão de hoje para nomear o Presidente Ad-Hoc (substituto). Caso o vice-presidente da Comissão, Assis Estrela, não aceite assumir a presidência. Sendo o caso, Assis deverá confeccionar o parecer até o final deste mês de novembro, sob pena do parecer do Tribunal de Contas, que rejeita as contas do ex-prefeito André Gadelha de 2015, prevalecer de forma definitiva.

Fonte : BlogdoJucelioAlmeida

Fabio Kamoto

Especialista em Marketing Político e Digital, Publicitário, Radialista, atua desde 2006 no jornalismo político. Passou pelas pelas Rádios Progresso e Jornal AM, Sousense FM, Líder FM e Mais FM.

Leia também

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo